Pilates no Essence Studio

Aula experimental gratuita

Aulas individuais, duplas ou trios

Exercícios personalizados

Avaliação postural

Aulas com fisioterapeutas

Estacionamento próprio


Promoção:



 

Na Mídia:

PILATES E HÉRNIA DE DISCO

A dor na coluna é um dos problemas mais comuns da sociedade moderna e é objeto de atenção entre especialistas. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 80% da população já sofre ou sofrerá de dores na coluna. Aproximadamente 5,5 milhões de brasileiros possuem hérnia de disco. A hérnia de disco é uma doença degenerativa da coluna vertebral, que tem afetado mundialmente diversas pessoas, por isso, muitas têm recorrido ao método Pilates como forma de prevenção e tratamento da doença. A hérnia de disco consiste do deslocamento do núcleo pulposo, que serve para diminuir o impacto entre uma vértebra e outra, dependendo do volume de material herniado (deslocado), poderá haver compressão e irritação das raízes nervosas, com possível extensão dos sintomas para os braços ou pernas. Normalmente, as herniações do núcleo pulposo estendem-se póstero lateralmente, local em que o anel fibroso é relativamente menos espesso e não recebe sustentação do ligamento longitudinal posterior ou anterior. Bastante eficaz no tratamento, tanto a longo como em curto prazo, o Pilates atua em todas as fases da hérnia de disco, proporcionando, em cada uma delas, a melhora dos sintomas do paciente, evitando a reincidência da doença. Durante as aulas são realizados exercícios que seguem os princípios básicos do método, como a contração dos músculos abdominais associado à respiração, que proporcionam a estabilização da coluna lombar, relaxamento e maior conscientização corporal, consequentemente, diminuição da dor e melhora da postura. Tratamento com o Pilates - Fase inicial aguda da doença • Alívio das dores na coluna e irradiações para braços e pernas; • Diminuição do formigamento ou dormências nos pés, nas mãos, nos braços e pernas; • Recuperar mobilidade de coluna para que o movimento seja realizado com a maior eficiência possível; • Melhora da postura no dia-a-dia; • Alongamento da coluna com melhora dos desvios posturais e aumento do espaço intervertebral; • Aumento da consciência do corpo, refinamento do controle e equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos num movimento, sem gasto desnecessário de energia, a partir de contrações inadequadas, sejam elas exageradas ou deficientes. Prevenção de novas lesões e fase tardia da hérnia de disco • Fortalecimento muscular abdominal (reto do abdome e transversos abdominais), e da coluna vertebral (eretores da espinha e transversos espinhais). O fortalecimento desta musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com menor gasto energético; • Fortalecimento muscular global; • Aumento da flexibilidade de tronco com um padrão suave e harmônico de movimento; • Manutenção do quadro sem dor.

   
   
PILATES MELHORA PERFORMANCE SEXUAL DAS MULHERES

O pilates é uma das grandes preferências das mulheres para manter a boa forma. Com movimentos suaves e que trabalham vários grupos de músculos ao mesmo tempo, esta prática serve para fortalecimento e definição de músculos.
Correção da postura, alongamento, flexibilidade, equilíbrio e autoconhecimento também estão entre os benefícios.
A novidade aqui, que poucas pessoas sabem, é que praticar pilates pode ajudar na melhora da performance sexual das mulheres, já que ele tonifica a região do assoalho pélvico.
Esta região fica no osso que fica acima do clitóris e chega ao final da coluna vertebral, acima do ânus.
Ao exercitar esta musculatura, consequentemente a contração vaginal sofre melhoras também, trazendo benefícios no sexo tanto para a mulher quanto para o homem. Até mesmo os orgasmos podem tornar-se mais intensos.
Além do mais, como o pilates aumenta a flexibilidade das praticantes, torna-se mais fácil experimentar diferentes posições na cama.

   
   
PILATES NA PREPARAÇÃO FÍSICA DO ESQUI

Subir as montanhas para esquiar acrescenta uma dose de emoção a qualquer roteiro de viagem. Mas a aventura pode se tornar perigosa, caso os planos não incluam uma boa preparação física como pré-requisito de segurança
Desfrutar deste esporte, mesmo que de forma amadora, requer uma atenção especial ao fortalecimento dos membros inferiores e do core (músculos estabilizadores do tronco que dão suporte à coluna e quadris), além de equilíbrio, coordenação e condicionamento aeróbio – vale lembrar que a altitude nos deixa mais cansados e sem fôlego do que o normal
O risco de lesões em esquiadores despreparados não deve ser desprezado. Os joelhos são as maiores vítimas, que, devido à eventuais quedas, sofrem com os mais diversos traumas. A atenção aos próprios limites é tão importante quanto o uso dos equipamentos de proteção
Como o Pilates auxilia a preparação física de quem deseja esquiar?
Em uma aula de Pilates o core é o centro das atenções. Ele é exigido a todo o tempo. Exercícios funcionais, que fortalecem membros inferiores, glúteos e braços – muitas vezes em trabalho simultâneo e coordenado -, são grandes aliados do praticante de esqui
É muito importante que o instrutor de Pilates selecione um repertório de movimentos que assemelhem-se ao gesto motor específico da prática. Acessórios como a bola e o bosu, por exemplo, permitem diminuir as bases de apoio dos exercícios, e com isso desenvolvem a força e o equilíbrio, simulando as instabilidades promovidas pela neve durante o esporte.

   
   
PILATES E O TRABALHO DE PARTO

É muito comum que as gestantes perguntem se, além dos benefícios da prática do Pilates na gravidez, o método também é bom para o trabalho de parto. A resposta é SIM!
O método adaptado para o período gestacional ajuda – e muito – durante o trabalho de parto. São três pontos principais que precisamos citar para poder entender esses benefícios:
• Consciência corporal;
• Consciência perineal;
• Respiração.
É através dessas três que conseguimos bloquear a tríade medo, tensão muscular e dor, que ocorre em cerca de 90% das gestantes.
O trabalho de consciência corporal e perineal é muito presente nas aulas de Pilates. Ao mover o corpo e a pelve de maneira consciente, a gestante consegue aumentar a percepção de relaxamento de todo corpo, inclusive do assoalho pélvico. É importante destacar que não adianta apenas um assoalho pélvico forte, é necessário também que este mantenha as suas capacidades de estiramento e relaxamento, e alguns exercícios são voltados exatamente para isso.
Sabendo relaxar e contrair a musculatura do assoalho pélvico de forma correta e consciente, a futura mamãe tem um papel realmente ativo na fase expulsiva do trabalho de parto. A importância de aplicar a força correta e trabalhar o relaxamento acabam fazendo que essa momento do parto seja mais rápido, e consequentemente diminua o período de dor.
A respiração durante o trabalho de parto
Mãe e bebê necessitam de uma boa oxigenação. Durante o trabalho de parto agrava-se o conflito entre respiração desordenada e consumo do ar.
Ao respirar plenamente permitimos que o sangue, rico em oxigênio, recarregue os músculos que estão trabalhando. Quando expiramos profundamente, o corpo libera resíduos e substâncias químicas prejudiciais.
A prática da respiração adequada ajuda a evitar tensões e permite uma concentração na manutenção dos movimentos corretos, tanto nas aulas quanto no trabalho de parto. O exercício respiratório é um excelente recurso para diminuição do nervosismo consequente do momento.